Páginas

16 de fev de 2009

20 Prazer no SEXO tambem se conquista

Eu recebi um e-mail da Ana Carolina que, entre outras coisas, dizia:
"Tenho 34 anos, faço sexo desde os 19, mas sexo pra mim sempre foi obrigação, tenho medo de perder o cara se ele souber que não gozo e detesto solidão então estou sempre transando com eles e fingindo que eles me deixam loca para não ficar sozinha mas prazer para mim é algo tão distante quanto ser eleita a nova garota Fantástica."

Eu não tenho dúvidas de que a Ana não é a única a passar por isso, a sentir-se assim
e confesso que esse final aí me deixou feliz, porque se a Ana Carolina ainda está viva pra fazer piada, está vivíssima pra entrar pra turma que já sabe que prazer no sexo também se aprende, que sexo nem sempre é bom, mas que o normal é que seja ÓTIMO.
E o mais fantástico disso é que mesmo quando a gente já descobriu que é ótimo ainda pode descobrir que é maravilhooooooooso, mesmo se andamos achando que a vida sexual é um suceder de tentativas frustradas de sentir prazer e terminar numa explosão de sensações que parece que todo mundo sente, menos a gente, mas Ana acredite... É sim possível ir pra cama e passar horas dizendo “não pára, não pára... Não páaaaaaaaaaaaaaaara!!!
Vale aqui a lembrança que muitas vezes o fato de não se ter prazer durante o sexo pode estar ligado a problemas psicológicos (criação conservadora, ter sido vítima de violência sexual, por exemplo) e também problemas físicos. Procurar um médico pra descobrir porque não se tem orgasmos não é vergonha nenhuma. Em último caso pense que ele GANHA pra isso, se ninguém o procurar ele vai ter que voltar pra faculdade e mudar de profissão, ok?
E pra constar: Saiba que você não está sozinha nisso. MUITA gente tem problemas para ter uma vida sexual prazerosa. Problema maior é que a maioria passa a vida fingindo bem, tanto nas conversas, quanto na cama.
E por falar no “podia ser melhor”, tem uma matéria na revista Marie Claire que tem o depoimento de várias mulheres, de cantora a empresária, contando como, independente de algumas já terem uma vida sexual boa, descobriram que o sexo pode melhorar SEMPRE!
Abaixo um trechinho de algumas das entrevistas. Entrem lá no site e confiram a matéria que é boa leitura pra TODOS NÓS!
Celina Alves, 43 anos, empresária
'Até conhecer meu atual marido, eu achava que o melhor sexo era feito entre quatro paredes e que testar a metade das posições doKama Sutra estava de bom tamanho (...)A aventura começou quando íamos para casa, preparar as malas. Fizemos sexo no elevador, em pé. Eu estava de vestido, então foi fácil. Era madrugada, apertamos o botão do 13º e fomos, literalmente, às alturas.
Ana Claudia Aragão, 26 anos, apresentadora de TV
Passo a imagem de maluca porque sou desbocada e tenho um visual super produzido. Mas não sou nada disso. Perdi a virgindade tarde, aos 22 anos. Até minha mãe estranhou a demora(...)Uma coisa que me irrita são homens melosos, infantiloides, que falam no diminutivo. Conheci um dentista, 30 anos, grandão, maravilhoso. Mas gostava de falar como bebê. Quer me fazer perder o desejo é só me chamar de nenê. Ele dizia: 'Vamos nanar, nenê?'. Socorro!
Andréa Luizetti, 33 anos, produtora de TV
Aos 20 anos, você não tem opinião própria na cama. Vai fazendo sexo por curiosidade ou porque gosta do namorado. Às vezes não está curtindo muito, mas dá a entender que está sentindo prazer, só porque ele está gostando.(...) Salvei várias relações que poderiam ser um fracasso porque aprendi a pedir o que queria
Syang, 38 anos, cantora
Cresci ouvindo meus tios e cunhados dizendo que achavam as grávidas lindas e que tinham desejo por elas. Sabia que a mulher ficava mais sensível e o sexo, mais gostoso, mais à flor da pele(...)Ao contrário de muitos homens, ele não tinha aquela coisa de achar que mulher grávida vira santa. Pelo contrário. Foram os orgasmos mais intensos que já tive! As melhores posições eram de ladinho, de costas e por cima dele.
Cecília, 38 anos, advogada
Embora tenha começado minha vida sexual da maneira mais insossa possível. Não tive 'o' namoradinho da adolescência. Uma bela noite, aos 16 anos, conheci um carinha na noite e fomos para o motel. Ele nunca soube (não sei se desconfiou) que era minha 'primeira vez' E eu não tinha grandes expectativas. Aliás, que bom que não tive. Foi um dos momentos mais sem graça da minha vida. (...) Roberta foi à minha casa. Ficamos as duas na sala ouvindo música, até o momento inevitável: nos olhamos, o coração batendo forte... beijo. Bocas macias se tocando, línguas calmas dançando em nossas bocas, mãos em sincronicidade perfeita, nos pontos necessários, na intensidade certa...

20 comentários:

  1. atre eu so fui gozar a primeira vez com vinte e um anos, ja era mãe rs. mas depois tbm que peguei o jeito n parei mais.

    bjosss...

    ResponderExcluir
  2. Sempre tive uma vida sexual gostosa, com orgasmos, mas me casei com um cara egoísta, frio (o pai da minha filha, já falei muito mal dele no blog) e eu ficava tão seca que ele me chamava de frígida e fria. Eu não gozava nem seita isso chegar perto. Nem a língua dele no meu clitóris me dava prazer. Cheguei a acreditar mesmo que fiquei frígida e depois que terminei com ele fiquei 10 meses sozinha com receio de ter certeza que eu nunca mais teria prazer até que fui pra cama com um, com outro, outro e descobri que o problema n]ao era eu e sim o infeliz do ex...embora eu tenha ajudado psicologicamente. A partir do momento que acreditei ser mesmo frígida bloqueei qualquer prazer pois o orgasmo começa no cérebro!
    Hj to satisfeita e acredito que qualquer mulher com um cara bacana e com um psicológico bem trabalhado pode se permitir ter esse prazer!!
    Qualquer uma!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com a Bem Resolvida..... é uma missão dos dois, e o cérebro!

    Com certeza o cérebro!

    Ainda bem que eu to cada vez melhor com o meu....

    ResponderExcluir
  4. Adorei esse texto mas, confesso que sempre tive prazer no relacionamento sexual. Aprendi a gozar gostoso sem traumas e sem neuras. Deixava apenas o corpo falar e sentir. É bem verdade que em algumas vezes, fingi o gozo, mas com raríssimas exceções mesmo! Seu blogue ta uma delícia! Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Acho que tem gente que já nasce com o borogodó pronto, outras pessoas tem que descobri-lo.
    O importante é que nunca é tarde! Ana Carolina, se vc procurar ajuda, logo resolve esse probleminha. Então vai ter pela frente pelo menos mais 25 anos de prazer.
    Bom né?

    bjo

    ResponderExcluir
  6. Independente dela ter uma vida sexual ativa ou não, o que ela busca, ela tem que buscar em um homem que a respeite e a deseje com intensidade e vontade.

    De que adianta ir para a cama com uma pessoa que só quer saber de pensar em seu próprio prazer? No dia que ela encontrar um cara que a trate como mulher e que lhe proporcione um prazer intenso ela saberá que pode sim ter um orgasmo maravilhoso.

    Beijoss Atre!

    P.S. Quer dizer que acha que conhece o baiano é? Será que conhece mesmo? Rsrssr..

    ResponderExcluir
  7. Minha "primeira vez" foi MUITO sem graça, aliás, a única "graça" que eu sou capaz de lembrar dela é se colocar um DES antes....
    MAS não pensem que é porque foi RUIM, foi apenas um NADA.
    Juro...A sensação que eu tive foi de NADA daquilo que eu imaginava.
    Teve uma dorzinha...sangrou...
    MAS e o resto????
    E tuuuuudo que eu ouvi falar até ali?
    E toooooodos os gemidos que eu ouvi nos filmes?
    Resumo do fato é que foi literalmente TÃO sem graça que eu passei mais de um mês sem nem pensar em sexo...Minha libido SUMIU!
    Nada de me excitar com as coisas que me excitavam antes, um tempão sem tocar UMA siririca sequer...rs
    Mas aí o tempo passou, minha libido foi voltando e depois com o tempo, com jeito e praticando com gente que não queria só gozar, mas também me vendo gozar e cada vez que foi acontecendo foi se tornando um suceder de 'aiiiiiiiiiiiii....assimmmmmmmmm....ISSO!!! “mais forte....mais rápido”....“Não páaaaaaaaaara” .
    Ah, e teve também o sexo oral que durante MUITO tempo foi sim uma coisa que me dava nojo pensar em meter minha boca ali...
    Por isso que eu digo sempre que SEXO também se aprende.
    Que sexo com vontade de provar de todas suas explosões de prazeres e gostos sempre é mais fácil de falar e imaginar do que normalmente costuma acontecer.
    Muita gente já goza e cai de boca de primeira, mas costuma ser mais comum o contrário (só que ninguém faz filme pornô disso.....rs)

    ResponderExcluir
  8. Rafhitch...

    Assim....

    "la pregunta?"..........rs

    bjo...ou melhor, "xero"

    ResponderExcluir
  9. Muitos homens costumam fantasiar como será a sua primeira vez. Muitos deles têm aquela ideia de que a melhor forma seria fazer sexo pela primeira vez com duas belas mulheres e se forem ninfomanícas melhor ainda.
    Mas a verdade é que para os homens (pelo menos para mim) a primeira transa, primeira vez que fiz sexo, foi uma coisa meio estranha. Eu gostava da menina, e gostava muito. Mas foi numa situação completamente atípica.
    Éramos colegas de sala; amigos de anos (pelo menos uns 2~3 anos). Ela tinha acabado de sair de um relacionamento de 2 anos, sendo que tinha 16 anos na epoca e ainda era virgem.
    Eu tinha 15 e sempre conversávamos sobre as coisas mais absurdas do mundo. Um dia ela virou para mim e fomos para o camarote do teatro do colegio e acabamos por tendo a nossa primeira vez ali mesmo.
    Não posso negar que foi excitante, mais pela adrenalina do sexo proibido e a possibilidade do flagra. Mas a verdade é que foi estranho, tão estranho que depois disso, nunca mais nos falamos da mesma forma.

    Se para as mulheres, a primeira vez pode ser estranha, para alguns homens tambem o é.

    Tudo bem que para o homem não existe essa situaçao de fazer sexo/amor/whatever sem prazer, mas existe o sexo sem tesao para os homens. Eu mesmo já tive um momento em que não havia tesao, apenas o calor do momento.

    Acredito que realmente toda a pessoa pode aprender a sentir prazer. Como é o caso das pessoas que gostam de Inversao de Papeis. É a coisa mais normal.

    Mulheres e homens têm que parar de ter a visao sessentista de que sexo é pecado, é tabu e é apenas para procriaçao.
    Sexo é bom. Sexo faz bem. Mas um sexo bem gostoso, bem caliente, bem suado e tesudo é melhor ainda!!

    ResponderExcluir
  10. Olha, se for para praticar o sexo "meia-boca" que o mundo costuma praticar, nem eu sinto prazer nenhum.

    Sexo torna-se interessante, e muito, quando se tem liberdade para inovar, soltar a criatividade, experimentar o diferente. E, quanto mais pecaminoso, melhor.

    Por isso, para ter prazer, é preciso ter intimidade com a parceira, tanto para pedir coisas, quanto para confidenciar que algumas posições não dão prazer nenhum.

    Se alguém fingiu durante anos que sentia prazer, não tinha a liberdade suficiente com o companheiro. Coisa que não estraga apenas o sexo, mas toda a relação. Se não podia contar que não gozava, também devia aceitar comer coisas, andar com pessoas, ir a lugares, tudo nada prazeroso.

    As pessoas precisam se soltar!

    ResponderExcluir
  11. Pois é...acho que o sexo mais difícil,mas também o mais importante das relações é mesmo o sexo oral.
    FALAR o que sente, assim como o que NÃO sente é um dos primeiros passos pra ter uma boa relação sexual.
    Aliás...se a gente pensar, seja a ser meio "confuso" isso...
    Tiramos a roupa, metemos ou nos deixamos meter...chupamos, lambemos...MAS na ora de FALAR sobre sexo com o outro muita gente costuma ficar sem jeito, sem graça...Igual ao lance da camisinha.
    Já recebi e-mail de gente dizendo "mas se eu pedir pra ele usar a camisinha ele pode pensar que desconfio dele...e se eu levar ele pode achar que eu carrego porque ando fazendo sexo por aí"....Aaaaahhhhhhhhhhhhh é o famoso COMO ASSIM?

    Se a gente não tem intimidade suficiente pra CONVERSAR com o outro,não tevia ter pra tirar a roupa e MUITO menos abrir as pernas.

    O Romulo falou da primeira vez dos homens. VERDADE que a gente dá uma peso ENORME da primeira vez das mulheres e esquece os moços.
    E deve ter mesmo muito cara que passa anos também só transando pelo fator fisiológico porque o pau fica duro independente do cara estar cheio de tesão pela parceira.

    Bom assunto pra se falar aqui...
    Vou pensar sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  12. Oi Atrê,

    Duas coisas: uma, as imagens não abriram pra mim. Deve ser perseguição...rsrs
    Duas, há muitos homens também nesse time.

    Na verdade as condicionantes sociais que envolvem o sexo, creio, acabam neutralizando um pouco o tesão e brochando os amantes. Quase tudo é pecado, é feio, é anormal...sei lá, há muita neura solta por aí.
    O fundamental, pra mim, é que a gente encontre meios de superar essas neuras todas e consiga ser feliz na cama. Numa boa, nada é mais poderoso para o ser humano do que a felicidade sexual. Ela abre caminhos para uma felicidade mais ampla.
    É bom lembrar que o sexo, além de ser uma manisfestação de afeto, também é a única coisa capaz de gerar vida. Dois bons motivos pra se viver feliz.
    Mas cá pra nós, é recomendável que a gente se concentre mais na questão do afeto.
    De resto, é gozar com as mãos na cabeça pra não perder definitivamente o juízo, como diz um artista plástico amigo meu...rs

    Beijão enorme pra vc

    ResponderExcluir
  13. Disse tudo, Atre.
    As pessoas saem transando, gemendo, gozando, mas tem muita gente envergonhada, mesmo depois de ter momentos tão íntimos como o sexo é. Um ex namorado meu me via andando nua pela casa dele e dizia que a ex mulher dele nunca ficava nua na frente dele, ´só quando iam transar, pq tinha vergonha...COMO ASSIM?? E o caso das pessoas que não tem vergonha de transar, chupar e tal mas tem vergonha de conversar...eu não entendo essa gente!!
    Sexy Nerd seria assim, altamente envergonhado (e problema de dialogo ainda é algo existente mas pq ele tem bloqueios, é psicológico) mas quando notei que ele poderia ficar acanhado depois da transa demonstrei tanta naturalidade, falta de pudor, que ele acabou se deixando envolver nisso mas ja me disse que em outras poucas vezes que teve relações foi tudo cheio de pudores...afff
    difícil de enteder né....bj

    ResponderExcluir
  14. mullerzinha17/2/09

    Olá querida,
    Isso que a Ana Carolina sente, ou melhor, ainda não sente é mais comum do que se imagina.
    Perdi a virgindade com 23 anos, meio tarde se comparar com minhas primas que perderam com 13, rs...E foi muito bom...teve dor, sangramento, muito prazer, o melhor de tudo foi a boa conversar antes, durante e depois...faz alguns anos que não encontro essa pessoa, mas sempre recebo emails carinhosos perguntando se ando praticando o que aprendi..
    Sexo pode ser aprendido, buscar ajuda já vale 50%...
    Bjus!!!

    ResponderExcluir
  15. Bem..acho que a mulher que tem relação com um cara que não a trate como deve na cama..ou seja pense somente em seu prazer e não no dela..é complicado..pq vai pensar que toda relação é assim..e se logo depois ela pegar outro igual..coitada..aja terapia para conseguir se encontrar depois..
    Dizem sempre que as mulheres não gotam de transar tanto cquanto os homens isso a maioria claro que nem todas..mas acho que a mulher que não gosta de uma coisa tão prazeroza é pq tem um cara com ela que não a faz gozar gostoso...pq senão ela ia querer..com certeza.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Sua imagens não abrem e nem sua pagina atualiza em meu blog..hummm..droga isso.

    ResponderExcluir
  17. Anônimo18/2/09

    Tá certo, nem todos tem uma iniciação sexual arrazadora, ainda mais que a publicidade nos instiga a fazer sexo mais cedo do que o normal de cada um que é os hormonios em tamanha ebulição que a perda da virgindade é uma delícia, e também a sociedade em geral.

    Um tempinho atras meninas casavam aos 13 14 15 e meninos eram levados as profissionais do sexo na mesma idade.

    O bombardeio de imagens eróticas até de crianças, faz uma pressão social intensa (puxa não transei ainda não sou parte do mundo) e muitos perdem a virgindade por estátus e aceitacão, não por tesão.

    E claro que nada é como parece ser na mídia, e a primeira vaz de tudo é tenso e confuzo, ainda mais se se tem gtandes espectativas sobre algo não experimentado e tão badalado, será que as festas do bbb são tão legais assim?

    Deve haver alguma viva alma que fez sexo a primeira vez por puro estinto, em algum lugar, só que não por aqui, e tenho certeza que como tudo na primeira vez... foi mais ou menos satisfatorio.

    A cultura mundial não é da escola, nem da família, nem da igreja, é da mídia, a mídia diz de forma imperialista: Faça, mas não coomprenda.

    Sexo é negócio, não mais nescessidade biológica, infelizmente.
    O post é um reflexo disto.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  18. Tudo se resolve quando há comunicação eficaz. Seja no futebol ou na cama. Para o gozo vale o mesmo princípio. O que fico intrigado e alguém pensar ser mais pertinente simular do que dividir a situação num ambiente de intimidade. Devo estar mesmo fora desse mundo, porque com jeito, carinho, compreensão e tesão podemos ir longe, muito longe.
    Vadinho RoCo

    ResponderExcluir
  19. Eu acho que já falei aqui,mas aproveito pra repetir.
    MUITO bom quando os comentários acabam sendo anexos do texto, complementos do que eu só iniciei...Muitas vezes os comentários são muito mais interessantes que o post e acabam dando mais informações e possibilidades da gente tentar entender os temas, de dar outro olhar aos assuntos.
    Valeu mesmo pelas parcerias.

    ****

    VICENTE e OLAVO obrigada pelo toque sobre a configuração do blog.
    Ele anda dando problemas com o internet explorer.
    Espero que não dure.

    ResponderExcluir
  20. Atre,

    Cabe ressaltar um outro problema. Pra um homem que já se relacionou com uma mulher que chega lá, e delira, enfim, que goza com vontade, é muito fácil identificar as que não chegam. Pra mim, sexo é um todo. Curto cada milimetro do corpo da mulher, cada cheiro, pele, curva, e não só a penetração e o vamo ver. Então, identifico na boa quando não teve orgasmo. A questão é: Como o homem chega pra conversar isso com a mulher? Entende? Sem ofender, sem ferir... É bem delicado.
    Beijos, to te linkando.

    ResponderExcluir

O blog é livre pra você comentar e se expressar sobre seus desejos, dúvidas,curiosidades. Só lembrando que comentários estimulando preconceitos ou contra a lei, como pedofilia, NÃO PODE! Expõe você como um idiota e pode dar problemas pra blogueira, mesmo está não concordando com você.

Se quiser conversar, mandar material ou fazer sugestões ao blog: conversaatrevida@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...