Páginas

10 de ago de 2009

7 O dia em que EU fui uma Fernanda Montenegro

Este post faz parte do "Conte aos amigos sua comemoração marcante" do blog “Traços de um Homem”.


A ‘mais-mais’ que me veio à cabeça foi da época que eu fazia teatro no Rio de Janeiro.

Alguns meses de curso e eu ainda estava sem saber se era mesmo o que queria fazer; no fim de toda aula eu pensava ‘será que levo mesmo jeito’?

No fim do curso nos juntamos pra comemorar o fim das aulas e apresentamos um exercício onde um ator começava a improvisar uma história enquanto citava várias outras personagens dentro do seu texto. Quando algum de nós se interessava em interpretar a personagem que ele citou, saía da platéia e ia pro palco sentar-se ao lado dele.


De repente ele começa a falar sobre uma moça cujo marido e a família acusavam de ser ‘doida’ e de tentar matar o filho, ainda bebê, num incêndio...

Ele falando e aquela personagem foi tomando conta de mim.

Quando vi já estava lá, sentada no palco.


Depois que ele terminou sua história, cada um foi dando vida às personagens que ele citou. Na minha vez, eu era a moça que fugiu da cadeia/hospício e tentava rever filho. O ex chama a polícia e eu, em desespero, tentava mostrar que o incêndio havia sido acidente. Eu podia ‘visualizar’ a cena: ‘Uma recém mamãe toda feliz na cozinha, o filho pequeno na cadeirinha. Ela vai atender o telefone, o pano de prato encostado no fogão pega fogo...’ e por aí vai.


Lembro-me de ‘viver’ aquele momento. Lembro-me dos atores que faziam o papel de enfermeiros/policiais me segurando pelos braços pra me levar de volta pro hospício onde estava internada cumprindo pena... O meu ex marido com sua nova esposa dizendo que eu era louca... O ator que fazia meu filho, já grande, se afastando enquanto eu era carregada enquanto chorava e gritava que tinha sido um acidente...

E lembro-me do professor encerrando o exercício e o teatro ‘vindo abaixo’ em aplausos e meus colegas de curso e o pessoal de outros cursos que estavam ali assistindo gritando ‘maravilhosa’... E por aí vai...


Bom, acho que de todas, essa comemoração de fim de curso foi a que mais me marcou, talvez por que tenha sido algo meio que ‘surreal’.

Estar ali, num palco, com toda aquela gente gritando meu nome e me dando flores como eu já tinha visto tantas vezes na TV foi algo inesquecível... MÁGICO!


Depois disso a minha vontade de trabalhar como atriz passou.

A turma lá não entendeu direito isso... Mas vi que prefiro mesmo é ficar do OUTRO lado das câmeras.

Gosto mais de criar as histórias, de descrever a vida de outras personagens e deixar outros darem vida a eles.

Além disso, se eu seguisse a carreira de atriz ia acabar sendo uma daquelas celebridades chatas que correm atrás do sucesso e depois vivem reclamando do assédio.

DIVA por um dia já foi o suficiente...


Além disso, claro que eu não sou nenhuma Fernanda Montenegro, Marília Pêra ou Glória Pires...

Melhor então sair no ‘auge’!.......... ...rs







7 comentários:

  1. Adorei!!rs
    Eu fiz teatro também po algum tempo mais num era boa não, sempre dancei muito melhor que atuei, só prestava para musical.hehe
    bju!!

    ResponderExcluir
  2. Eu também sou daquelas que gostam dos bastidores, ma se voce è boa em cima do palco certamente nos bastidores pode oferecer algo a mais para, pois conhece o sabor da magia do palco.

    ResponderExcluir
  3. Que legal ! gostei daqui...

    Tbm estou participando desta comemoração coletiva.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Ahh então o teatro e a televisão brasileira perdeu a nova representante??rs
    Eu imagino o quanto deve ter sido gratificante..
    só não entendo pq parou..
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. eu não sirvo nem pra fazer papel de arvore

    ResponderExcluir
  6. Parabéns...Teatro realmente é muito bom! Bju

    ResponderExcluir
  7. Ai que tudo!!!! Chiquérrima vc atacando de atriz.

    Beijos,

    Bela - A Divorciada

    ResponderExcluir

O blog é livre pra você comentar e se expressar sobre seus desejos, dúvidas,curiosidades. Só lembrando que comentários estimulando preconceitos ou contra a lei, como pedofilia, NÃO PODE! Expõe você como um idiota e pode dar problemas pra blogueira, mesmo está não concordando com você.

Se quiser conversar, mandar material ou fazer sugestões ao blog: conversaatrevida@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...