Páginas

12 de jan de 2009

26 Quando seis não são meia dúzia

Ela era uma moça jovem, sexy e em começo de carreira.
Queria ser conhecida, ser vista, queria mostrar seu talento.
Para isso aproximou-se de um importante diretor que ela sabia poderia alavancar a sua carreira.
O diretor deu em cima dela e ela não se fez de rogada; sabia o que queria e se ele podia lhe dar, porque não?
Iniciou-se um romance que ela tentava esconder da mídia.
O diretor a colocou numa novela das oito e tudo estava indo do jeito que ela planejara até que o diretor, durante uma viagem dos dois a Buenos Aires, descobriu que o tal ‘romance’ era uma farsa.
No mesmo quarto, onde na noite anterior ela lhe jurou amor, ouviu a jovem atriz dizer pelo telefone ao namorado no Brasil (namorado que ela havia dito ao diretor não ter mais) que a viagem havia sido a trabalho, que ela não tinha nada com o “velho” e que estava voltando cheia de saudades, ainda mais apaixonada, doida para que eles pudessem ficar noivos.
Quando soube que o diretor já sabia de tudo, ela não pediu desculpas. Disse a ele que já havia conseguido o que queria e que ele era cafona, brega... Velho!
Com certeza você deve conhecer garotas assim ou já ouviu falar no tipo.
Quantas vezes você já não desconfiou ou ouviu dizer que uma mulher ‘subiu’ no emprego porque deu pro dono, que fez o “teste do sofá”? Atrizes ou vendedoras de loja, não importa.
Normalmente mulheres que fazem isso não costumam ser vistas como garotas determinadas, que lutam pelos seus sonhos. Costumam ser taxadas de vagabundas (nem preciso dizer os similares a isso, claro).
E ainda são acusadas de serem responsáveis pelas “outras” serem vistas como fáceis, como “a gostosa do chefe” e não como “a mais competente pro cargo”.
Mas e se eu te disser que o caso aí NÃO foi ‘protagonizado’ por uma mulher?
Quem acompanhou a minissérie MAYSA da Rede Globo nesta sexta viu isso:
Um compositor charmoso (Bôscoli) que em busca do sucesso aceitou a ‘corte’ de uma cantora famosa pra que essa gravasse suas músicas. Durante uma viagem disse a ela na cama “Você quando me abre os braços me mostra o mundo”. Na manhã seguinte ela o ouviu falando no telefone com a namorada, jurando amor... Jurando que ele e a tal cantora “gorda” não tiveram nada e que quando ele voltasse os dois ficariam noivos. E quando sabe que a cantora descobriu sua mentira disse: O que eu queria era que você gravasse minhas músicas, mas agora to até arrependido, sabe?
Acho que o disco não vai vender... Vai encalhar.
Você é cafona... Brega... Gorda!
Eu estava comentando com uma colega no trabalho sobre o tal capítulo, sobre essa situação e ela me disse: Sabe que eu nem tinha pensado nisso?.... Ah, mas foi TÃO lindo quando ele disse pra ela “Você quando me abre os braços me mostra o mundo”. O ator
que interpretou essa cena na minissérie esteve no Fantástico este domingo falando do sucesso da personagem na minissérie, do sucesso que ele vem fazendo e da admiração dele pela personalidade do Bôscoli. E só. Talvez se a entrevista fosse com quem interpretou a tal “atriz” com quem eu iniciei o post, a conversa rendesse uma discussão sobre se é valido fazer tudo para alcançar o que se deseja... Se tal comportamento é falta de caráter, se os fins justificam os meios. Mas do jeito como a história aconteceu, não. A maioria provavelmente nem notou que o que ele fez é o que acusam muitas mulheres de fazer e, principalmente, as JULGAM sem dó nem piedada. Mas na vida muitas situações são assim mesmo... Nem sempre seis e meia dúzia parecem ser a mesma coisa. Mas são. E claro que eu sei que o mundo é muito mais cruel e sacana com o sexo feminino (afinal EU sou uma e tenho plena consciência que muitas vezes NÓS mesmas somos muito mais duras com a categoria), mas o MUNDO é muuuuuuuuito grande pra eu me preocupar em mudar o jeito que TODOS pensam. Só queria mesmo era ter essa conversa com você e, se eu tiver sorte, talvez sejamos dois a achar que a verdadeira emancipação feminina e que os tão falados direitos iguais só vão acontecer de verdade quando conseguirmos ver uma situação e ter uma opinião sobre os fatos independente da ação ser realizada por uma mulher ou por um homem.
Se John Lennon podia ter um sonho, eu também


26 comentários:

  1. Ê dona Atrevida, entendi bem as suas palavras no meu blog, e adoro ler o teu blog, és delicioso!
    Eu vi a cena toda da Maysa, e concordo que certas palavras não devem ser ditas jamais à uma dama, que apesar dos interesses machistas serem sempre os interesses maiores, as mulheres não devem chegar a tal ponto!
    E como vai a vida moça?
    Me conte como estes teus ossos são devorados em: stonepain@gmail.com!
    Oka?
    Beijo e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Oi atre...
    Concordo plenamente...se erramos ou nos expomos somos as galinhas da hora...eles são os machos alfa...sempre prontos a sacanear...ôô sociedade machista! O pior é que muitas vezes o comentário a nós mulheres parte de uma mulher!!!É dose pra mamute! Nós enxegar como seres humanos faliveis, tanto homens como mulheres é o primeiro passo de uma longa estrada...to com vc!!
    PS: Esse cantinho é bom, menina!rs
    Voltarei mais vezes!
    E dá uma passadinha na minha humilda casa...será uma honra recebe-la...
    Lambidas na alma!
    Lobba de france!

    ResponderExcluir
  3. Independente do sexo da pessoa, essas questões envolvem caráter e aí não importa quem cometeu a ação, mas sim q a ação foi feita. Assim como existem mulheres que fazem de tuuuudo pra alcançar tal objetivo, tem caras assim tb. Oxe, cansei de ouvir caso de homem aproveitador, em contextos quase impensáveis.
    E aí, a questão é q usar o outro, dessa forma desmedida é mau-caratismo de qqr um.

    Bjusssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Desde que o mundo é mundo situações assim acontecem com ambos os sexos. Devo ainda advertir que, ao meu perceber, os gigolôs sempre foram protagonistas de situações tão sutis quanto descaradas. Quem conhece os bastidores dos vários segmentos artísticos sabe que isso acontece é sempre, todo dia, toda hora e com ambos os sexos. Isto porque, infelizmente, a grande maioria das pessoas que se dizem comprometidas com a arte não são artistas, posto que o artista não é um ser limitado à pretensão.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  5. Pois é...Mas o que mais me impressiona numa situação como essa da minissérie, não é o FATO acontecido, mas como a (não)reação da situação dependendo de quem a protagoniza.
    Sinal de que no século 21 as coisas PARECEM diferentes, mas continuam igual é o fato da pessoas verem uma cena como essa e não acharem a mesma coisa que achariam se fosse uma mulher indo pra cama com um homem pra conseguir o que deseja...
    Difícil acreditar, por exemplo, que a reporter não fosse levantar esse tipo de questão sobre a atitude do Bôscoli se no caso da personagem ser mulher....
    E eu sei que é 'normal'...mas ainda sonho que um dia deixe de ser.
    Lembra do que disse Marthin L. King: "eu tenho um sonho. Sonho que um dia meus filhos serão julgados pelo seu caráter...não pela sua cor"

    Eu espero que um dia, se eu tiver filhas, elas sejam julgadas pelas suas atitudes...Não pelo sexo que carregam entre as pernas.

    ResponderExcluir
  6. Falou tudo, este continua sendo o meu sonho que as mulheres consigam direitos iguais, que no futuro não sintam o peso de ter nascido mulher...

    Espero ainda conseguir ver essa igualdade no mundo...


    Ótimo post!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. hum...hum...
    Tipo assim, conheço pessoas, amigos proximos, que alcançaram o sucesso sem recorrer a isso. Sem precisar ser o garanhão arroz de festa e nem precisar seduzir ninguém.

    Eles conseguiram, mas foi com muita luta e persistencia. Então com esses exemplos, acho baixo quem recorre a isso.


    Cada um é cada um.
    Contudo, quanto mais facil se sobe, mais facil e rapido também pode cair.


    Eu particularmente prefiro ficar na minha e consquistar as coisas por merito mesmo. Não quero imaginar como seria ter sucesso e viver com o "rabo preso" com alguém. Como teve casos reais ai dentro da Globo e outras emissoras.

    Enfim...



    Beijos!!!
    Esse post gera longas discussões!

    ResponderExcluir
  8. É algo que está bem lentamente mudando. Mas é claro que o machismo ainda é muito forte, que vocês ainda são muito discriminadas, e que as coisas poderiam mudar mair rápido.

    ResponderExcluir
  9. Perfeito o post. Tb acompanho a minissérie e vi a cena e a entrevista tb. Realmente, quando a mulher faz isso é taxada de tudo, mas e o cara? O que ele é? No máximo um oportunista e ela uma boba que caiu feito petinho! Mundo cruel...
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. O preconceito é bem maior ainda em relação as mulheres,acho q direitos iguais estamos bem longe,

    bjos.

    ResponderExcluir
  11. Menina, eu tenho assistido essa minisserie, e sabe que essa nao foi a primeira vez que ELE se referio a Mayza assim!!!
    Em outro capítulo ele disse apara um amigo que o que queria dela é que ela gravasse as musicas dele e a chamoud egorda tbm!!
    Agora a gente ve, a qut tempo isso aconteceu e nada mudou...seja homens ou mulheres, parecem que nao evoluimos, sempre tem gente querendo se dar bem as custas dos outros, usando, usufruindo de tudo q a pessoa pode lhe oferecer!!!!

    --Ahhh adorei seu comets no blog!!!
    Mto obrigada viu!!rs

    Beijocas da Loira

    ResponderExcluir
  12. Atrê,

    Pau que da em Chico da em Francisco e caráter, ou a falta dele, não tem sexo.
    Dito isso, quero saber o seguinte: como faço pra ser seguidor aqui?...encafifei com isso...rsrsrs
    Aí depois vc pode cantar assim...

    Você vai me seguir
    Aonde quer que eu vá...

    kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  13. Atrevidíssimo conentário anti-Global.
    Apoiado!
    Sabe que até antes de sua menção ia mesmo dizer sobre o discurso do sr. Luther King.

    Sabe de uma coisa? Eu acho que vai demorar um bocadito até esse machismo todo acabar - sem querer ser pessimista - (as vezes eu até acho que sou feminista!) até que a sociedade pare de dar bonecas às meninas e carrinhos aos meninos nos aniversários e afins como ícones da vida que deverão (deverão?) levar.

    ResponderExcluir
  14. Ok, Vicente, mas só porque hoje eu to num dia BOA moça eu não vou te deixar sofrendo TANTO pra ter essa informação.....rs

    E SE ALGUÉM MAIS TIVER ESSE INTERESSE, aqui vai:

    MAS é fácil...
    Vai no seu perfil...lá, depois dos blogs que vc acompanha vai estar escrito "gerenciar blogs que eu acompanho" então vc METE o seu dedinho ali e vai aparecer OUTRA página com os blogs que vc acompanha...no fim da página vc encontra ADICIONAR...pronto, daqui pra frente vc não se perde mais tá?

    MAS NÃO deixa de vir me visitar no blog. Eu prometo deixar sempre algo quente e doce te esperando...

    Café e biscoito...CLARO!!!.......rs

    ResponderExcluir
  15. Hum... proposta indecente e atrevida (Em tempo: esse meu uso de sua atrevida nao tá te cansando?):

    Tem algo quente e doce pra dois?

    Só pra constar...Prefiro o de comer com sabor agridoce tá?
    ;)

    ResponderExcluir
  16. Eu confesso que fique um "cadinho" decepcionada com o Fantástico ontem sim... Porque acho que eles perderam uma BOA oportunidade de dar esse beliscão ao estilo ACORDA MENINA! De Ana Maria Braga.

    Como a "Cansada de ser boazinha" bem resumiu:
    no caso do homem “O que ele é? No máximo um oportunista e ela uma boba que caiu feito petinho!”

    JÁ quando é uma mulher que toma esse tipo de atitude pra conseguir o que quer, TODO mundo aqui sabe bem do que uma MULHER nesse papel seria chamada.

    E aí vem a Globo...entrevista o ator que fez a personagem, repete a cena da "frase muito fofa' e NEM toca no assunto...Realmente perdeu uma ÓTIMA oportunidade de ter mostrado uma luzinha na situação...mesmo que fosse de vela ...de longe...que fosse.

    E valeu mesmo a turma que foi parceira nesse post...E olha que já somos MAIS de dois nesse sonho, né não?

    ResponderExcluir
  17. Oi querida! Passando pra te deixar um cheiro gostoso! Bjs.

    ResponderExcluir
  18. Pronto....agora, oficialmente, eu sou teu seguidor...rsrs

    Beijão

    ResponderExcluir
  19. Bom Atre mto obrigado pelas visitas e pelos comentários.

    Sobre isso eu realmente me considero e sei que sou bem tranquilo. Não julgo nem mulher nem homem. Não chamo mulher nenhuma de vagabunda ou de qualquer outra coisasexualmente depreciativa. Só chamo de vaca, mas como sinônimo de escrota, imbecil. Eu gosto de chamar as outras de vaca!

    Realmente o que mais me choca são as mulheres que pensam assim! Como a Lobba disse, é absurdo e, pra mim, as mulheres são as que mais julgam!

    Já falei demais!
    Bjão e continue aparecendo lá!

    ResponderExcluir
  20. isso é muito triste, qndo se é de mulher com homem, mas homem com mulher é deprimente.

    bjosss...

    ResponderExcluir
  21. não gosto de pessoas que "se vendem" algo.
    não importa o sexo.
    desmerece quem batalhou de verdade por isso

    ResponderExcluir
  22. O eterno fingir do ser humano!
    Beijos prometidos

    ResponderExcluir
  23. Anônimo13/1/09

    Me surpreendeu Atre, é muito raro eu falar isto.

    Belo texto, realista e não tendencioso, e eu te achando uma feminista moderninha de carteirinha...

    Ainda estou molhado, e com minha espada justiceira enferrujada, mas... parabéns.

    ps pelada na casa da vizinha, vai carpi um campo minado!
    Sua chatonilda.

    ResponderExcluir
  24. Atrê,
    Pois é.
    O MUNDO é MACHISTA ainda... infelizmente.
    Assim como vc tbm sonho na igualdade de gênero, de raças, de crenças, de economias, de sociedades... sem estes sonhos não sei se teria forças para viver.
    Esta luta me move e é lindo saber que mais pares, independente da sua labuta, tbm estão olhando pro mesmo horizonte!
    Presentia isso quando comecei a ler teus escritos e me alegra muito tudo isso!
    Viva a liberdade e a igualdade :D
    Beijos,
    Ninfa

    ResponderExcluir
  25. Anônimo13/1/09

    o meu deus leia e apague atre se der uma boneca pra uma macaca ela vai "brincar" de cuidar dela para aprender a ser mãe e der um carro para um macaco ele vai aprender a empurrá-lo para aprender como se usa esta ferramenta, igual a uma criança humana, aprendendo seus futuros valores no mundo.
    se este carinha ex alguma coisa não é um enrrustido(ou assumido)... eu vou fazer sexo com todo o efetivo da polícia militar do estado do rio grande do sul e jogo fora meu diploma de psicólogo.(coisas que não vão acontecer)
    não tinha lido a asneira antes. burrão e convencido.(as opçoes sexuais não é meu problema)

    ResponderExcluir
  26. Oi Atre,
    o Martin Luther King também disse esta frase que achei DUCA: "A man can't ride your back unless it's bent."
    Numa tradução livre seria: "Uma pessoa não pode montar nas tuas costas a menos que elas estejam arqueadas."
    Me deu muito o que pensar e tomar atitude, em vez de reclamar dos outros bancando o coitadinho, pois o tal Bôscoli e gente como ele só monta em outros SE esses outros deixarem.
    Amor, respeito, consideração, amizade nada tem a ver com permissividade ou subserviência.
    Beijão pra ti, Linda!

    ResponderExcluir

O blog é livre pra você comentar e se expressar sobre seus desejos, dúvidas,curiosidades. Só lembrando que comentários estimulando preconceitos ou contra a lei, como pedofilia, NÃO PODE! Expõe você como um idiota e pode dar problemas pra blogueira, mesmo está não concordando com você.

Se quiser conversar, mandar material ou fazer sugestões ao blog: conversaatrevida@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...