Páginas

2 de out de 2007

7 Ah, dá o PeZiNhO, dá ?


Sabe aqueles dias onde NADA dá certo? O elevador não funciona, o carro quebra, o computador some com arquivos importantes, seu corpo precisa de repouso e a sua mente de pelo menos 48hr de absoluta inércia? Pois é, o estresse nesses dias pode fazer você achar que a promessa de uma estadia no purgatório é uma proposta de férias maravilhosa...
Quinta-feira corrida pra dar conta do trabalho já que eu não viria na sexta-feira e ainda tinha reunião às 16hr. As 15hr eu ainda esperava conseguir reescrever todo o material que eu deveria apresentar na reunião e que simplesmente SUMIU do computador... Mas esse sumiço é uma OUTRA história...
Por volta das 15h15min o rapaz da lanchonete que ficava do lado do escritório costumava aparecer pra trazer sucos e sanduíches. Eu costumava apenas tomar um suco de laranja com alguma coisa: Cenoura, mamão, beterraba... Cada dia uma mistura diferente. Nesse dia assim que ele abriu a porta da minha sala ouviu um “Mas que merda...Pára de me pressionar...”
Pensei que era a *Carla que, de 10 em 10 min, entrava na sala pra saber se eu já tinha conseguido terminar de reescrever o texto.
Pedi desculpas, claro... Ele sorriu e se aproximou pra entregar o suco. Devia ter uns 30/35 anos e isso me chamou a atenção, afinal, normalmente os entregadores eram quase sempre garotos. Comentei isso com ele que me explicou que era irmão do dono da lanchonete e, como o entregador estava atrasado, ele se ofereceu pra ajudar.
Era um homem bonito, de fala envolvente e olhar penetrante. Pedi desculpas novamente pelo meu nervosismo e expliquei que o dia não estava sendo nada fácil e blá, blá, blá...
Ele então se aproximou mais da minha cadeira, se ajoelho e disse “Relaxe os pés e todo o resto vai ficar bem...”. Nem deu tempo de eu dizer nada, ele girou minha cadeira e pegou meus pés e me tirou os sapatos enquanto dizia que nos pés se encontram as ligações para todas as partes do nosso corpo...
Apoiou meus pés nas suas coxas e então começou a massageá-los. O toque era firme, mas sutil, quase delicado embora vigoroso.
Foi impossível não relaxar e se entregar aquelas mãos. Minutos depois era como se eu não estivesse mais naquele escritório, sentia toda a tensão sumindo do meu corpo, não ouvia mais o som da turma falando sem parar do outro lado da porta, não me lembrava mais das chateações e aborrecimentos que aconteceram até aquele momento e com certeza não lembrava mais que ainda tinha uma grande parte do texto a ser apresentado na reunião que ainda precisava ser digitado.
De repente senti o meu corpo sendo puxado e tive a sensação de estar “deitando” na cadeira... Abri os olhos e me vi de frente para o computador e mal podia ver o meu “massagista” já que esse se encontrava embaixo da minha mesa.
Ele puxou a cadeira pra mais perto da mesa...Senti suas mão abrindo as minhas pernas...Sua barba roçando em minhas coxas...
A princípio pensei em empurrá-lo, mas... Não consegui. Era como se meu corpo não tivesse vontade própria ou talvez ele apenas não quisesse resistir a onde de prazer que começava a invadi-lo, arrepiando a pele e fazendo-me “tremer” ao toque dos dedos daquele homem sobre a minha calcinha...
Meu corpo esticou-se ainda mais na cadeira e abri ainda mais minhas pernas pra que ele pudesse ter mais espaço pra me fazer esquecer de onde estava de vez.
Senti suas mãos levantando os meus quadris... Minha calcinha sendo retirada lentamente... Podia senti-la descendo pelas minhas coxas... Percorrendo minhas pernas...
Logo depois um roçar de barba subia pela minha perna até alcançar minha xaninha. A língua dele foi entrando devagar... Tocando cada pedacinho... Brincando com o meu grelinho... Enfiando-se cada vez mais fundo... E então saía pra depois voltar ainda mais lasciva... Ainda mais atrevida dentro de mim...
De repente a porta se abre e *Carla entra com a famosa pergunta “Já terminou”???
Eu literalmente perdi o chão... *Carla ali, na porta, parada olhando pra mim e um homem me chupando debaixo da mesa... E pensa que ele parou? Eu gritei para ela “Como posso terminar se você não me deixa terminar”?
E não deixava de ser verdade, embora naquele momento eu ache que o meu cérebro não formulou a tal frase pensando no texto que ainda precisava ser terminado.
Ela fez uma cara feia e saiu... Se percebeu algo, não disse nada.
Mas pensa que eu me importei na hora com a possibilidade dela ter percebido que tinha alguém debaixo da minha mesa, com a língua e uns dedinhos enfiados em mim?
Tive um orgasmo tão intenso que meu corpo estremeceu na cadeira a ponto de empurrá-la pra trás e eu cair o que, claro, provocou uma crise de risos daquelas que à gente até tenta, mas não consegue parar. E foi ÓTIMO.
Depois ele me devolveu a calcinha dizendo” Não vamos querer que nenhum daqueles senhores tenham um enfarte quando você cruzar as pernas...”
Bom, é óbvio que não sobrou tempo pra terminar o texto, mas sabe que nem precisou? Minha mente nunca esteve tão leve e criativa: eu abria a boca e simplesmente as palavras saiam e impressionavam a todos na reunião.
Hummmmm sabe o que eu acho? Que massagem nos pés é ótima mesmo pra relaxar o corpo e se vier seguida por um sexo oral então...
Estresse? Ah, sei o que é isso não... rsrs

7 comentários:

  1. Ai ai ai ..

    Essa mulher a cada dia que passa, me encanta cada vez mais viu.

    Massagear seus pézinhos, seguido de boas lambidinhas entre suas coxas... é um sonho que nem todos podem ter.

    Beijos molhados, gostosos,devagarzinho e bem demorado pra vc aproveitar bastante.

    Gui..

    ResponderExcluir
  2. Hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm....que delicia hein minha atrevidinha, que cara de sorte viu...sentir teu gosto, tocar tua pele e ainda massagear esses pezinhos,,,uauuuuuu, maravilhaaaaaaa, sabe que incorporei esse entregador...agora tu ja sabe...e conhece um pedacinho de mim, rsssss, beijos lascivos e abraços abusadinhos com muuuito calor gostoso!

    ResponderExcluir
  3. Como prometido vim aqui ler e comentar seus posts.Adorei imaginar seus pezinhos sendo massagados.Sou suspeito porque tenho um genero de fetiche por pés femininos.rs.Bom post ;)

    ResponderExcluir
  4. FELIPE3/10/07

    Como sempre uma delícia entrar aqui e ler oque você escreveu...ou descreveu?
    Não importa porque você é simplesmente maravilhosa!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. ..atrevida delícia.!!..espero que meus dedinhos sejam cada vez mais inspiradores..prq dessa forma..cada vez mais..teus escritos terão poder de te tornar..venerável pessoa!!..bj..bem ali..lento..suave..molhado.!!

    ResponderExcluir
  6. Pts que parolaaaaaaaaaaa
    Achalubliculkeeeeeeeeeee
    hunbssssssssss sacudindo a cabeça pra acordar........
    então, onde eu estava mesmo?
    ...debaixo da mesa, eu acho...nananão
    não conseguiria, assim de prima chegar chegando, pésinhos, pernas calcinha e o resto....
    já tinha racionalizado tudo e me escondido atrás do maldito medo da rejeição
    palmas para o entregador free-lance e para a muito atrevida.

    beijimmmmmm
    Ruck

    ResponderExcluir
  7. Essa história aconteceu mesmo ou eh conto!?
    puuutsss.... a tempos eu naum leio algo tão envolvente, tão excitante! me fez viajar na cena, por um momento me colocou no lugar do carinha em baixo da mesa(acredito que naum faria tão bem quanto o descrito)! me fez imaginar vc em uma cama e eu roçando minha barba nas suas costas, fazendo masagens e sentindo vc estremesser, enfim se for contar tudo que me fez pensar vai ser o resto da noite aki! gostei do post.
    Fica aki mais um convite para uma parceria com meu blog, depois desse post virou "obsessão" adoraria vê vc escrevendo mais desses :D

    ;)

    ResponderExcluir

O blog é livre pra você comentar e se expressar sobre seus desejos, dúvidas,curiosidades. Só lembrando que comentários estimulando preconceitos ou contra a lei, como pedofilia, NÃO PODE! Expõe você como um idiota e pode dar problemas pra blogueira, mesmo está não concordando com você.

Se quiser conversar, mandar material ou fazer sugestões ao blog: conversaatrevida@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...